HISTÓRIA DE VIDA

Breno: de astro do Bayern de Munique, SPFC e Brasil à prisão

Em 2007, o São Paulo formou um dos melhores times de sua história, com o que venceu o Campeonato Brasileiro daquele ano e o de 2008, em uma onda gloriosa que vinha desde 2005, quando foi também tricampeão da Libertadores e vice em 2006. No meio disso, surgiu Breno, um jovem zagueiro, promessa do futebol brasileiro, que jogou grande parte do campeonato de 2007 e rapidamente foi comprado pelo Bayern de Munique.

Era tudo perfeito para o jovem e  bem-sucedido Breno. Aos 18 anos, ele já tinha ganhado um Brasileirão, era capitão da seleção Sub-20 do Brasil, e ainda havia sido comprado pelo gigante Bayern de Munique. Sua chegada ao clube alemão foi normal, assim como sua adaptação. Apesar de não ser um titular logo de cara, entrava em campo de acordo com a competição que estava sendo disputada e fez parte da conquista de dois Campeonatos e duas Copas da Alemanha.

O dia que sua vida mudou: Breno sofre uma ruptura nos ligamentos do tornozelo.

Depois de vencer o campeonato e a copa em 2008 pelo Bayern, Breno acabou indo para o Nürenberg porque queria mais continuidade e não era a primeira escolha de Luis Van Gaal, treinador na época, e encontrou, mas não teve muita sorte. Em uma partida contra o Bayer Leverkusen, em março 2010, Breno sofreu uma entrada violenta do volante Stefan Reinartz, que causou uma ruptura dos ligamentos no seu tornozelo direito. O Nürenberg cancelou o empréstimo, e Breno voltou ao Bayern de Munique para se recuperar.

 

Antes, durante e depois, uma noite de terror

Apesar das tentativas de retornar da melhor maneira ao futebol, Breno demonstrava e se dava conta de que sua lesão era mais grave do que se pensava. Ele não conseguia jogar com continuidade, pois a área afetada tinha ficado muito vulnerável. Somada a essa frustração, seu contrato com o Bayern de Munique iria até junho de 2012 e os meses passavam sem que ninguém se aproximasse dele para renovar ou oferecer alternativas. Foi então que, na noite de 20 de setembro de 2011, o jogador – que estava bêbado segundo o Tribunal Regional de Munique – ateou fogo em sua casa pela raiva e impotência perante a situação. Breno estava sozinho no momento e saiu com ferimentos leves.

Foi assim que depois de várias de acusações e apelações, que duraram cerca de oito meses, no dia 04 de julho de 2012, o Tribunal considerou Breno culpado e o condenou a 3 anos e 9 meses de prisão. O São Paulo, seu ex-clube, fez o possível para ajudá-lo, inclusive, inscreveu Breno no BID (Boletim Informativo CBF) em dezembro de 2012, como jogador do clube, mas sem sucesso. Parecia que Breno não seria poupado da prisão. Porém, a apelação deu resultados e seu pedido de desculpas também: "Eu peço desculpas pelo que aconteceu naquela noite. Sou uma pessoa que acredita em Deus e lhe agradeço por proteger minha família". Em 19 de agosto de 2013, pouco mais de um ano após sido preso, o jogador recebeu liberdade condicional e a possibilidade de trabalhar com a categoria Sub-23 do Bayern de Munique. Atualmente, ele só dorme na prisão e passa o dia treinando os jovens e, claro, com sua família. Se não houver nenhum inconveniente, Breno recuperará sua liberdade em abril de 2016, com 27 anos. Será que ele voltará a jogar?

Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar
comentários

unirse a la conversación

Os pontos de vista e opiniões expressadas neste post são somente as do autor e não representam necessariamente as da Paixão Futebol.

SABIA QUE TEM MAIS NOTÍCIA AQUI EM BAIXO?
Continue navegando!

DESTAQUE DE HOJE