RELEMBRE

Dez camisas “10” da última década que atuaram pelo Galo

Rodrigo Fabri
Foi considerado um dos grandes talentos do futebol brasileiro no inicio dos anos 2000. Foi contratado pelo Real Madrid, mas não se firmou. No Galo jogou em 2004 e 2005: fez 67 jogos e marcou 16 gols.

Marcinho
Chegou com grande rejeição pela torcida do Galo devido à sua origem no Cruzeiro. No entanto, foi o grande responsável por dirigir o time que conquistou a Série B 2006 e ascendeu o Atlético à Série A imediatamente ao rebaixamento vivido em 2005. Fez 83 jogos e 15 gols.

Danilo Verón (Danilinho)
Fez um gol que ficará guardado na memória dos atleticanos: na final do Estadual 2007, deu um chapéu em Fábio para logo converter o 2º gol da goleada de 4x0 contra o rival. Fez 145 jogos e 38 gols. Logo depois de deixar o Atlético em 2008 se transferiu para o México, onde foi uma das principais estrelas do campeonato nacional daquele país.

Petković
Um craque. Fez parte do time do Estrela Vermelha de Belgrado, campeão da UEFA Champions League e da Copa Intercontinental, ambos em 1991. Foi contratado pelo Real Madrid, mas  fracassou. Chegou ao Brasil onde foi ídolo do Flamengo. Pelo Galo, o “Gringo” atuou em 32 jogos e marcou 5 gols em 2008. Deixou o Galo depois de ser preterido pelo técnico Emerson Leão.


Édison Méndez
O meia equatoriano chegou à Cidade do Galo em 2010 com certo status, graças ao título da Copa Sul-Americana 2009 conquistado quando atuava pela LDU de Quito. Méndez também chamou a atenção pelas grandes atuações pela Seleção de seu país, inclusive contra a Seleção Brasileira. Com a camisa alvinegra não foi bem: fez apenas 12 jogos e não marcou gol algum.

Ricardinho
Chegou ao Atlético com o status de ídolo, devido a sua consagração com a camisa da Seleção Brasileira, com quem foi campeão mundial em 2002. No Atlético disputou 78 jogos e marcou 12 gols. Foi campeão estadual em 2010, quando ficou marcado por uma linda assistência para o gol de Marques.

Diego Souza
Antes de chegar ao Galo em 2010, o jogador havia sido eleito o craque do Brasileirão 2009. Teve grandes passagens por Grêmio e Palmeiras, mas no Atlético foi muito mal. Fez 35 gols e marcou 5 gols. Não deixou saudades.

Daniel Carvalho
Chegou badalado ao Atlético em 2010, indicado pelo técnico Luxemburgo, depois de boas passagens pelo Internacional de Porto Alegre e CSKA Moscou da Rússia. No Atlético fez 43 jogos e marcou 6 gols. Ajudou o time a fugir de um segundo rebaixamento em duas ocasiões em 2010 e 2011.

Mancini
Começou no próprio Atlético em 1999 como lateral-direito e foi muito bem no time alvinegro em 2002. Na Europa se fez famoso no Roma, mas teve passagens apagadas por Milan e Inter. Retornou ao Atlético em 2011, e deu mais experiência ao time. No total, fez 174 jogos e 27 gols pelo Galo.

Ronaldinho
Não é apenas o maior 10 dos últimos dez anos do Atlético, mas também é o maior camisa 10 de toda a história do Galo. Seu nome entrou definitivamente para a galeria de ídolos lendários como Reinaldo, Éder Aleixo, Paulo Isidoro, Toninho Cerezo, entre outros. Fez 88 jogos e 28 gols. Ganhou a Copa Libertadores 2013.

Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar
comentários

unirse a la conversación

Os pontos de vista e opiniões expressadas neste post são somente as do autor e não representam necessariamente as da Paixão Futebol.

SABIA QUE TEM MAIS NOTÍCIA AQUI EM BAIXO?
Continue navegando!

DESTAQUE DE HOJE