O SONHO DO PRESIDENTE

Matías Lammens: “A cereja do bolo seria a Libertadores”

O San Lorenzo está diante da oportunidade histórica de ser ganhar o troféu mais importante da América. O título que falta. A ambição de seus torcedores e presidente, Matthias Lammens. Um sonho antigo, a grande conta pendente. Foi isso que Lammens confessou em uma entrevista ao Paixão Libertadores, depois de vencer o Grêmio na ida por 1 a 0, pelas oitavas de final, com gol de Ángel Correa, em 23 de abril. Quase quatro meses depois, o sonho está muito perto de ser realizado. Confira o que ele disse logo após o final do primeiro jogo contra o Grêmio:
 
PAIXÃO: O que você está sentido com esse 1 a 0 sobre o Grêmio?
Lammens: Feliz, mas as oitavas ainda estão em aberto. É um resultado muito apertado, mas é sempre importante não sofrer gols jogando em casa. Agora temos que ir a Porto Alegre e sabemos que o Grêmio é um adversário muito forte.
 
PAIXÃO: Você sofreu no jogo?
Lammens: Sim, nós sofremos. Não gostei da arbitragem. Eu acho que não houve imparcialidade em algumas divididas. Mas é isso, temos que virar a página e pensar em Porto Alegre.

PAIXÃO: San Lorenzo mereceu um pouco mais hoje?
Lammens: Acho que poderíamos ter saído com um a mais de diferença.
 
PAIXÃO: Como vem sendo sua primeira experiência como presidente na Libertadores?
Lammens: É muito difícil, tivemos uma fase de grupos complicada. Cada jogo nos custa muito. Este torneio é uma grande conta pendente que o San Lorenzo tem. Por isso, sempre nos custa.
 
PAIXÃO: Por que acreditar que o San Lorenzo pode vencer a Libertadores?
Lammens: Porque tem uma grande equipe. Jogar no Nuevo Gasómetro é difícil para todos os adversários. Nós demonstramos isso, as pessoas têm um forte compromisso com este elenco, este projeto. Acho que estamos indo bem e seria importante para o clube e os jogadores, que estão em um grande momento. Além do lado esportivo é uma época muito importante para o San Lorenzo como instituição. A Libertadores seria, sem dúvida, a ‘cereja do bolo’.

PAIXÃO: Em seus sonhos, você se imagina na final? Onde?
Lammens: Não penso em qual país. Me imagino na final e acho que neste dia ficarei no estádio. Não volto à Argentina.
 
Matías Lammens sonhava em estar na final, mas não imaginava que a decisão seria em casa. O San Lorenzo ficou em 15º das 16 equipes classificadas, considerando os pontos e gols marcados na fase de grupos. Só contra o Nacional (16º) poderia disputar a final em casa. Assim, a realidade superou o sonho. O presidente do San Lorenzo disse que ficaria no estádio e não retornaria ao país. Mas a final será na Argentina, então: ele passará a noite no Nuevo Gasómetro?

Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar
comentários

unirse a la conversación

Os pontos de vista e opiniões expressadas neste post são somente as do autor e não representam necessariamente as da Paixão Futebol.

SABIA QUE TEM MAIS NOTÍCIA AQUI EM BAIXO?
Continue navegando!

DESTAQUE DE HOJE