1 A 1 EM ASSUNÇÃO

San Lorenzo acariciava a vitória, mas Nacional reviveu aos 93’

A final de ida da Libertadores foi com emoção e drama. Uma partida em que o SaN Lorenzo tinha tudo para vencer com um gol de Mauro Matos aos 65’. Mas no fina, aos 93’, Julio Santa Cruz marcou o gol de empate, depois de uma desconcentração defensiva da equipe argentina. Agora, com o empate 1 a 1 em Assunção, a decisão será em Buenos Aires. No caso de empatar na volta, o gol fora de casa não influencia. Todo o Paraguai torceu pela equipe tricolor que ainda tem chances e esperanças de vencer a Copa Bridgestone Libertadores 2014.

 

OS 3 DESTAQUES DO JOGO

A PEGADA OFENSIVA DE SAN LORENZO

A equipe de Bauza não se conteve e desde o minuto um foi para o ataque. No primeiro tempo teve várias chances de abrir o placar com um arremate de Más na trave e outros lances perigosos de Matos e Villalba. San Lorenzo continuou assim no segundo tempo. Piatti continuou forte e Romagnoli comandou todos os ataques. Aos 65’, depois de uma grande jogada de equipe, Matos acertou de voleio um cruzamento de Villalba e fez o 1 a 0.

1

SAN LORENZO DEPOIS DO GOL

A pegada ofensiva de San Lorenzo foi desaparecendo quando menos se esperava: após o gol de Matos. Com a vantagem, a equipe de Bauza gradualmente recuou e deixou o Nacional crescer. Apesar de o clube paraguaio não ter chegado com perigo na área do adversário, o ponto fraco de San Lorenzo ficou mais exposto e o Nacional empatou o jogo com pouco. As substituições não funcionaram. Nem Barrientos, muito menos Gonzalo Verón influenciaram e o clube argentino sofreu. O meio-campo se desarmou e sem jogadas de perigo, o Nacional leva um empate que o deixa vivo na competição.

2

NACIONAL E UMA TÁTICA QUE NÃO FUNCIONOU

Equipe de Morínigo entregou a bola desde o primeiro momento para San Lorenzo. Pôs tudo no contra-ataque, mas em nenhum momento do jogo conseguiu fazer a transição da defesa para o ataque em velocidade. O Nacional jogou mal, longe daquele desempenho superior que pressionou o Defensor Sporting. Orué não influenciou, sentiu falta de Riveros e nunca teve o controle da bola no meio-campo. O positivo para a equipe paraguaia é que praticamente sem nenhuma finalização, acabou empatando o jogo e deixou a final em aberto.

3
 

Compartilhar Compartilhar Compartilhar Compartilhar
comentários

unirse a la conversación

Os pontos de vista e opiniões expressadas neste post são somente as do autor e não representam necessariamente as da Paixão Futebol.

SABIA QUE TEM MAIS NOTÍCIA AQUI EM BAIXO?
Continue navegando!

DESTAQUE DE HOJE