Em clima de final, Flu e Inter decidem vaga nas quartas da Libertadores

Tricolor conta com excelente retrospecto diante do Colorado, que tem na escalação de Oscar o trunfo para voltar a vencer o rival e sair classificado.

Por: CLUBE DO POVO

O clima é de tensão e expectativa. Após um jogo extremamente disputado no Beira-Rio, Fluminense e Internacional voltam a se enfrentar às 22h desta quinta-feira, no Engenhão, para definir quem avança rumo às quartas de final da Libertadores. Quem vencer segue na competição e encara o Boca Juniors, que despachou o Unión Española. Empate em um ou mais gols dá a vaga ao Colorado enquanto um novo 0 a 0, resultado da primeira partida, leva a disputa para os pênaltis. O Flu conta com bom retrospecto diante do rival e chega embalado pela goleada por 4 a 1 sobre o Botafogo no primeiro duelo da final do Carioca, no último domingo. Já o Inter recebeu a notícia de que vai poder contar com Oscar e conta o ímpeto do jovem para se classificar.

A última derrota do Tricolor para o Colorado aconteceu no Campeonato Brasileiro de 2009, quando perdeu por 4 a 2 no Beira-Rio. De lá para cá foram seis encontros, com três empates e três vitórias cariocas, sendo duas no Brasileirão do ano passado com Abel Braga no comando da equipe. Mas, mesmo assim, o treinador do Flu quer o time com o pé no chão, ciente de que vai ter de suar muito a camisa para vencer.

O retrospecto recente não é bom para o Internacional, mas o técnico Dorival Júnior demonstra confiança no seu grupo. Além da novidade de poder contar com Oscar, o comandante conta com um grupo experiente em competições como a Libertadores. E voltando ao passado, a última vez que os clubes se enfrentaram em uma competição sem ser o Brasileirão foi em 1992, quando o Colorado conquistou a Copa do Brasil em final polêmica.

O brasileiro Wilson Seneme será o árbitro do confronto. Ele será auxiliado por Carlos Berkenbrock e Marcelo Van Gasse. O GLOBOESPORTE.COM acompanha o jogo em Tempo Real.

Fluminense: a única dúvida de Abel Braga para o confronto desta noite está no meio-campo. Valencia está recuperado e voltou a ser relacionado. No entanto, o treinador ainda não definiu se ele irá entrar desde o início. Caso inicie no banco, Edinho será escalado. De resto, o Flu vem sem novidades. O time deve entrar em campo com: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho (Valencia), Jean, Deco e Thiago Neves; Rafael Sobis e Fred.

Internacional: com o ofício da CBF para a Conmebol informando que Oscar tem condições de jogo, o técnico Dorival Júnior não tem mais dúvidas para o confronto. O time entrará em campo com: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Guiñazu, Sandro Silva, Tinga, Oscar e Dátolo; Leandro Damião.

Fluminense: Anderson, Diguinho e Wellington Nem já estão recuperados de suas respectivas lesões. No entanto, como deixaram o departamento médico nesta semana, ainda não realizaram nenhum treino com bola. Com isso, estão fora do time.

Internacional: são somente dois desfalques para a partida. Em fase final de recuperação, D’Alessandro ficou em Porto Alegre e treina para estar em campo na final do Gauchão, domingo, contra o Caxias. Com dores musculares na coxa esquerda, Kleber ainda deve permanecer pelo menos 20 dias no departamento médico.


Fluminense:
após dar um show no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, a expectativa em cima do futebol de Deco está alta. Com passes magistrais, o camisa 20 comandou a goleada por 4 a 1 sobre o Botafogo. Ele é o cérebro do meio-campo tricolor e tem a missão de deixar Fred na cara do gol.

Internacional: reforço de última hora devido à briga judicial com o São Paulo, Oscar é atração colorada para o confronto. No último fim de semana, o jogador voltou a atuar depois de 47 dias e foi coroado com o gol de empate diante do Caxias. Na ocasião, caiu no gramado e foi às lágrimas.



Abel Braga, técnico do Fluminense: "Nenhuma equipe vai vencer este jogo de forma fácil. Será sofrido sempre. São grandes jogadores dos dois lados. O nosso segredo vai ser sofrer na marcação sempre que não estivermos com a bola. E atacar com inteligência. Aprendemos contra o Boca que não dá para sair como um louco para o ataque. Jogamos por uma bola e é essa que temos de buscar, cientes de que, se sofrermos um gol, vamos ter de buscar dois".

Dorival Júnior, técnico do Inter: "São duas equipes que vão atacar e marcar muito forte. Não vamos para o Rio de Janeiro para sermos sparring. Os dois times vão procurar o gol. O Fluminense vem em ascensão, mas o Inter tem tudo para fazer uma boa partida".


 

* Empatar por 0 a 0 a primeira partida na fase decisiva da Libertadores costuma ser uma boa vantagem. Nas últimas sete Libertadores, de 2005 a 2011, houve dez casos de empates sem gols nas partidas de ida e em oito oportunidades o time que atuou casa no jogo da volta se classificou para seguir na competição.

* O primeiro confronto entre as duas equipes aconteceu há 75 anos. Na oportunidade, dia
8 de agosto de 1937, o Internacional venceu por 1 a 0, em amistoso disputado no antigo Estádio dos Eucaliptos em Porto Alegre..

* O Internacional leva desvantagem em confrontos com outras equipes brasileiras pela Libertadores. Em 21 jogos, o Colorado obteve cinco vitórias, oito empates e oito derrotas.

Más noticias de FANATICOS