História do Troféu da Copa Libertadores de América

Por: felipombal corinthians

História do Troféu da Copa Libertadores de América (Copa Santander Libertadores)

A ideia de oferecer um troféu padrão para cada vencedor da Copa Libertadores foi de Teófilo Sal

inas, membro do Comitê Executivo da CONMEBOL, e foi a sua iniciativa que levou à criação de um dos maiores prêmios esportivos no mundo.

Com a ideia de 10 a 12 artesãos, o troféu original foi criado em 1959 por Alberto de Gasperi, um imigrante italiano que tinha uma famosa joalheria em Lima (Peru) chamada "Camusso", fundada em 1933.

O troféu original foi construído em várias peças de prata, procurando imitar a forma de uma bola composta de duas partes, cuja intersecção é bloqueada pela barra (uma faixa) que abrigam o nome "Copa Libertadores". O troféu, para os criadores, simboliza "a dualidade do futebol, com arte de rua é". Neste globo, que representa

o mundo, estão desenhados os escudos dos países sul-americanos, cuja liberdade é celebrada. Na linha equatorial do globo, está a inscrição "Copa Libertadores" e as duas "orelhas", conjunto inconfundível.

O "boneco" no topo do troféu foi copiado de um troféu de bronze, vendido em lojas para os campeonatos das escolas em Lima, (Esse boneco também é muito popular em troféus de futebol de bairro, escolas e de várzea, no Brasil) O boneco é a única peça que não é prata (é bronze).

No entanto, a obra não possui mais o desenho original de Gasperi e a Joalheria Camusso. A primeira mudança se deu em 1981, quando a base de cor preta foi modificada por outra, de madeira de cor natural. Em 1991, logo após a conquista do Colo Colo/CHI, foram realizados retoques gerais na taça. Em 2003, houve nova mudança na base, que originalmente media 30 centímetros, e foi substituída por uma de 42 centímetros, porque o espaço para colocação de placas das equipes campeãs era insuficiente. Em 2004, na comemoração do título do Once Caldas/COL, o atacante Herly Alcázar deixou o troféu cair no gramado, e as perdas foram irreparáveis. O pequeno jogador no topo e as "orelhas" sumiram. Houve um esforço dos dirigentes colombianos para a recuperação das peças, inclusive com a oferta de uma recompensa. Um torcedor chegou a entrar em contato, dizendo estar com o pequeno jogador, mas se negou a devolvê-lo, apostando que no futuro poderá vendê-lo por um bom dinheiro.

Quatro meses depois do incidente na Colômbia, a Copa chegou a Santiago do Chile, onde seria reparada pela firma Alzaimagen, a pedido do presidente da Conmebol, o paraguaio Nicolás Leoz. O troféu estava com um novo boneco acima do globo, imediatamente reconhecido como falso, quando se fez o inventário para a reconstrução. O trabalho de restauração durou um mês, e foi realizado pelo artista Juan Pablo Rosel, que tinha o intuito de tentar reproduzir exatamente a escultura original. Foi tudo muito bem feito, à exceção de um detalhe, que lhe escapou: o pequeno jogador antes chutava com a perna direita, e agora é canhoto.

Por vezes, a taça foi adornada com enfeites. Em 1975, quando o Independiente/ARG conquistou a taça pela sexta vez, foram colocadas fitinhas nas "orelhas", de um lado com as cores do clube campeão, do outro com as cores do país. O costume continuou nos anos seguintes, em 1976 com o Cruzeiro, em 1977 e 1978 com o Boca Juniors/ARG, em 1979 com o Olímpia/PAR, em 1980 com o Nacional/URU e em 1981 com o Flamengo.

 

Durante seis meses, em 1990, a Copa Libertadores desapareceu, quando estava em posse do Olímpia/PAR. O presidente do clube, Osvaldo Domínguez Dibb, responsável pelo troféu, estava preocupado e não desconfiava de onde ele se encontrava: na casa de seu irmão Humberto, que o escondera em uma "brincadeira".

Cada clube campeão recebe uma réplica pela CONMEBOL, que pode ter em suas salas de troféus, ou para mostrar ao público. Um clube recebe um troféu, não em definitivo, se vencer três torneios seguidos.

Apenas dois clubes têm a honra de ter a taça de forma permanente:

- Estudiantes de La Plata : 1968 , 1969 e 1970.

- Independente: 1972 1973 e 1974.

Independente é a única equipe que já teve os troféus com os três tamanhos de base em madeira diferentes.

Com a atual configuração da base em madeira, está garantida a colocação de placas até o ano de 2024.

Fontes: http://jornalheiros.blogspot.com.br/2011/01/doze-quilos-vinte-gramas-e-um-sonho.html

http://es.wikipedia.org/wiki/Trofeo_de_la_Copa_Libertadores_de_Am%C3%A9rica

VAI CORINTHIANS!!! 

Más noticias de FANATICOS