Violência en Brasil: triste ranking dos que mais morrem e matam

Por: Eduardo Du

Não há menos culpados nem mais culpados na guerra entre facções organizadas, que já fizeram 155 vítimas em todo país desde 1988. Mas, pelo levantamento exclusivo realizado pelo LANCE!, é possível saber quais causaram mais mortes e quais perderam mais vidas.

O ranking, que não deve ser motivo de orgulho para ninguém, tem nos três principais clubes da capital paulista seus destaques mais negativo. Corintianos, palmeirenses e são-paulinos estão tanto entre os que mais tiraram vidas quanto entre os que mais perderam vidas.

Os alvinegros, com 16, lideram o primeiro ranking dos causadores, e os tricolores, com 15 vítimas, entre os que mais sofreram. Não é por acaso que o estado é o que mais produziu mortes ligadas ao futebol: 32.

 

Quem também merece um destaque nada honroso nesse ranking é o estado de Goiás, que protagonizou 16 mortes na guerra entre facções dos dois principais clubes. Entre os que mais mataram no país, a torcida do Goiás aparece em melhor posição que Palmeiras e São Paulo. A consequência, como não poderia ser diferente, é que o Vila Nova está no topo daqueles que mais morreram. Nada menos do que 11 colorados perderam a vida nessa rivalidade.

Outros casos chamam atenção, com seus matadores 'desconhecidos', que somam 16 casos – lideraria o rannking se fosse uma torcida. Trata-se de assassinatos cometidos que nunca tiveram solução da polícia e/ou testemunha. Pessoas que faleceram ao serem alvejadas por tiro na qual o (s) causador (s) jamais foi descoberto. Apesar de a análise ser sempre na linha da maior rivalidade, ou seja, Atlético-MG x Cruzeiro, CRB x CSA, e assim por diante, não há confirmação pela polícia.

Enquanto as equipes lutam para chegar ao topo e darem orgulho aos seus torcedores, alguns torcedores fazem o caminho inverso: praticam atos descabidos e colocam os clubes no topo do ranking da violência.

POLÍCIA MILITAR FAZ PARTE DO RANKING

Não são apenas as faccções organizadas que contribuíram para as 155 mortes. A Polícia Militar também faz parte da triste estatística. No dia 9 de outubro de 2005, o botafoguense Wilson Pompeu de Araújo, de 29 anos, foi morto durante uma confusão. Segundo familiares, o torcedor teria corrido em direção aos PMs para pedir ajuda para escapar de uma agressão, acabou confundido e alvejado.

No dia 7 de dezembro de 2008, o são-paulino Nilton César de Jesus, de 26 anos, foi baleado na nuca antes do início do jogo Goiás x São Paulo, em Brasília. A TV Record flagrou o momento em que o sargento José Luiz Carvalho Barreto deu uma coronhada no torcedor e a arma disparou. No último dia 13 de janeiro, o policial foi condenado a dois anos e dois meses de detenção por uma juíza do DF.

BRIGAS DENTRO DA MESMA FACÇÃO

Na composição dos dois tristes rankings, realizados por meio do levantamento exclusivo do LANCE!, há também aquelas torcidas que, diante de uma situação que causa enorme espanto, conseguem “melhorar” a posição tanto entre os que mais mataram quanto aqueles que mais morreram.

Trata-se dos inacreditáveis problemas internos dentro das próprias facções organizadas. Ego, disputa por poder, diferença de ideologia e busca por mais espaço fazem com que membros briguem entre si, muitas vezes, resultando em mortes. O Botafogo-PB, por exemplo, aparece com mais casos de mortos do que assassinos porque alguns foram causados por seus próprios representantes. Ou seja, torcedores mataram torcedores...

Em 10 de outubro de 2010, por exemplo, uma briga generalizada entre facções organizadas do clube paraibano teve como saldo vários feridos e o falecimento de Robson Dantas da Silva, de 21 anos. Integrantes das facções Jovem e Independente, que travaram batalha na arquibancada do Estádio Almeidão durante o jogo, tiveram um segundo round na saída, causando a morte.

QUEM MAIS MATOU

Clube do autor desconhecido* - 16
Corinthians - 13
Goiás - 11
Fortaleza - 8
Palmeiras - 8
São Paulo - 8
Vasco - 8
Atlético-MG - 6
Cruzeiro - 6
Ceará - 5
Grêmio - 5
Vila Nova - 5
América-RN - 4
Botafogo-PB - 4
Confiança - 4
CRB - 4
Flamengo - 4
Paysandu - 4
Bahia - 3
CSA - 3
Remo - 3
Sport - 3
ABC-RN - 2
Atlético-PR - 2
Botafogo - 2
POLÍCIA - 2
Santa Cruz - 2
Avaí - 1
Brasil-RS - 1
Coritiba - 1
Fluminense - 1
Guarani - 1
Internacional - 1
Ponte Preta - 1
Santos - 1
Sergipe - 1
Treze-PB - 1

QUEM MAIS MORREU

São Paulo - 15
Vila Nova - 11
Corinthians - 9
Flamengo - 9
Palmeiras - 8
Internacional - 7
Atlético-MG - 6
Fortaleza - 6
ABC - 5
Botafogo - 5
Botafogo-PB - 5
Ceará - 5
Cruzeiro - 5
Goiás - 5
Sergipe - 5
América-RN - 4
CSA - 4
Remo - 4
Paysandu - 4
Vasco - 4
Desconhecidos** - 4
Sport - 3
Vitória - 3
Confiança - 2
Coritiba - 2
CRB - 2
Joinville - 2
Náutico - 2
Atlético-PR - 1
Fluminense - 1
Gama - 1
Grêmio - 1
Guarani - 1
Pelotas - 1
Ponte Preta - 1
Santa Cruz - 1
Treze-PB - 1

*Trata-se de assassinatos cometidos que nunca tiveram solução da polícia e/ou testemunha. Pessoas que faleceram ao serem alvejadas por tiro na qual o (s) causador (s) jamais foi descoberto. Apesar de a análise ser sempre na linha da maior rivalidade, ou seja, Atlético-MG x Cruzeiro, CRB x CSA, e assim por diante, não há confirmação pela polícia.

**Vítimas de bala perdida, por exemplo
 



Leia mais no LANCENET! http://www.lancenet.com.br/minuto/Violencia-especial_0_676132607.html#ixzz1rAwi3J7Z
© 1997-2012 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!  

Más noticias de FANATICOS